Carmen por Maya Plisetskaya


Minha primeira referência na dança - Maya Plisetskaya. Aos 7 anos de idade quando entrei oficialmente numa escola de dança, um velho amigo e vizinho Shiro, que tinha uma loja de produtos de dança, me emprestou uma fita VHS (que nunca foi devolvida) para me introduzir algumas referências e me incentivar.

Fiquei tão obsecada que não conseguia para de assistir, todos os dias! Substitui os desenhos animados e a programação infantil para ver "Carmen" de Bizet coreografado por Maurice Béjart especialmente para Maya.

Apesar de ser criança na época, entendia que a "Carmen" não era lá uma garota de atitude exemplar. Mas o que me encantava era o jeito de olhar enquanto dançava, suas expressões, a atmosfera que ela causava em cada ato e com cada parceiro de cena através de um pas de deux.

No vídeo acima selecionei um bom momento para que vocês possam conhecer um pouco dessa grande bailarina que nos deixou, infelizmente em 2 de maio de 2015, com 89 anos. Sim, assistia desde pequenina! Parece estranho ou inapropriado porque a história é forte, mas a essência dessa grande artista me apontou um caminho.

Vale ressaltar que o caráter transgressor da protagonista provocou severas críticas na estreia da ópera, em março de 1875. A aclamação popular só aconteceu em outubro daquele ano, quando foi encenada em Viena, sob os aplausos de Brahms, Wagner, Tchaikovsky e Nietzsche. Porém, Bizet, que havia morrido em junho, não pôde ver o sucesso da sua obra, que teria uma volta triunfal aos palcos de Paris em 1883.















32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo